SEQUESTRO DE UMA VIDA
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(A morte sequestrou meu pai, mas ainda esperava encontrá-lo. Aonde estás?)

(Obs.: Poesia escrita logo após a morte do meu pai, Pedro Sabino da Mota - 1912/ 2007)

Voltar
para o Índice


Texto Do Livro
"O CAIR DA TARDE"
Poesia e Prosa

Editora CBJE -
Rio de Janeiro
Brasil
Julho/ 2012

Eram seis horas da tarde.
Passou um corcel negro a galope!
Corria como um raio!
A poeira das suas passadas embaçou a compreensão.
Agarrou subitamente um cavalheiro,
transportando-o em seu dorso.
Fatalidade indomável!
Sequestro de uma vida!
Raptor impunível é a morte!
Levou-o em 30 de novembro de 2007
e nunca mais foi encontrado!
Procuraram-no por todos os lugares.
Chamaram seu nome:
O vazio respondeu com o silêncio.
A neblina encobriu a estrada,
apagaram-se os seus rastros.
Foi-se, ao entardecer.

---------------------------------------------------------------


 

Poesia - "Sequestro De Uma Vida ."
Texto Do Livro "O Cair da Tarde"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil
Julho/ 2012
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda