FRAGMENTOS DE UMA SINFONIA
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(Meu pai era do tempo do cangaço e seu Jeito de falar demonstrava uma personalidade forte e autoritária, mas para mim soava como uma opera acompanhada de orquestra... um drama musical perfeito!)

(Obs.: Poesia escrita logo após a morte do meu pai, Pedro Sabino da Mota - 1912/ 2007)

Voltar
para o Índice


Texto Do Livro
"O CAIR DA TARDE"
Poesia e Prosa

Editora CBJE -
Rio de Janeiro
Brasil
Julho/ 2012

Composição longa, erudita!
Ópera interpretada por um experiente tenor.
Voz encorpada,
transmitindo a intensa carga dramática:
95 anos cantando a existência!
O maestro é o autor da vida.
Inesperadamente, a melodia invadiu o anoitecer
sem que a voz o acompanhasse.
Era um trecho extraviado de seu ultimo fôlego,
desafinando o estilo musical.
Fragmentos de uma sinfonia que morria!
Os instrumentos choraram por algumas horas,
esperançosos de encontra-lo!
Por fim, o silêncio.
O sopro gelado da noite emudeceu a poesia lírica!
Nunca mais poderá ser ouvida novamente!
Mas, dentro do meu coração,
MEU PAI,
o senhor canta eternamente!

---------------------------------------------------------------


 

Poesia - "Fragmentos De Uma Sinfonia."
Texto Do Livro "O Cair da Tarde"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil
Julho/ 2012
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda