TEXTOS DO LIVRO "O CAIR DA TARDE"
Poesia e Prosa de
Rosimeire Leal da Motta Piredda

Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil
Julho/ 2012

 

Voltar para o Índice

ADEUS!
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(O violino para mim transmite um efeito emocional que as músicas comuns não são capazes. Agita um sentimento que se choca e vibra em meu coração lembrando a tristeza do momento da partida do meu pai...)

 

A tarde tocava tristemente um violino,
o vento espalhou o trecho instrumental.
A atmosfera entristeceu-se.
A claridade do ambiente foi diminuindo,
o sol ocultava-se no horizonte.
A tristeza pintou o céu
com matizes de vermelho e laranja:
era um colorido brilhante e, ao mesmo tempo, pálido!
Lágrimas escorreram das nuvens gota a gota.
O cortejo fúnebre lançou pétalas de rosas no ar.
O céu foi ganhando um tom
entre o azul do dia e o escuro da noite.
Partida sem volta!
O manto da escuridão cobriu a pessoa que ele foi um dia.
Morreu a luz do seu viver.
Foi-se para sempre!
Ausência de clareza do entendimento:
o desespero pergunta: POR QUÊ???
A dor dilacera a alma, o vazio rasga o peito.
Silêncio e mais nada.
A brisa fria sussurra: Adeus!

(Obs.: Poesia escrita logo após a morte do meu pai, Pedro Sabino da Mota - 1912/ 2007)

--------------------------------------------------------------------



Poesia - "Adeus!"
Texto Do Livro "O Cair da Tarde"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil
Julho/ 2012

Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda
   
 
\n