VESTIDA DE TERNURA
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(Quando nos apaixonamos, a palavra " EU E VOCÊ " desfila na passarela do nosso coração. )

Voltar
para o Índice


Texto Do Livro
"O CAIR DA TARDE"
Poesia e Prosa

Editora CBJE -
Rio de Janeiro
Brasil
Julho/ 2012

No recôndito da minha sensibilidade,
escolhi o traje mais especial:
uma indumentária para realçar meus sentimentos!
Nos olhos, um brilho enigmático.
Nos braços, um abraço apertado.
Nos lábios, um beijo afetuoso.
Vestida de ternura especialmente para você,
trajando a simplicidade da minha alma!
Desfila na passarela do seu coração,
todo o deslumbramento do meu afeto.
O vento numa sucessão de sons,
resulta num canto regular e agradável:
melodia cantando poeticamente,
uma paixão irresistível!
Nossos olhares escrevem com rimas,
numa sublime inspiração,
nossa história de amor!
Gestos carinhosos assinam a grife:
EU E VOCÊ... para sempre!

PREMIAÇÃO:
IV Concurso Literário: Poesias sem Fronteiras
Poeta Marcelo de Oliveira Souza- Salvador - BA
Pseudônimo "Carolina Albuquerque"
Menção Honrosa - 4.º Lugar - Janeiro/2009

---------------------------------------------------------------


 

Poesia - Vestida De Ternura
Texto Do Livro "O Cair da Tarde"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil
Julho/ 2012
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda

Poesia - Vestida De Ternura
IV Concurso Poesias sem Fronteiras
Poeta Marcelo de Oliveira Souza -
Salvador - BA
Menção Honrosa - 4.º Lugar -
Pseudônimo "Carolina Albuquerque"
Janeiro/2009