TEXTOS DO LIVRO "O CAIR DA TARDE"
Poesia e Prosa de
Rosimeire Leal da Motta Piredda

Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil
Julho/ 2012

 

 

Voltar para o Índice

PRISIONEIRA DO SEU AMOR
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(Quando percebemos que estamos apaixonados e compreendemos o quanto nos sentimos atraídos, tentamos fugir, mas se em seguida somos correspondidos, nos tornamos prisioneiros deste amor...)

 

Construção fortificada.
Vigilância e defesa.
Grandiosa fortaleza tornou-se o meu coração
para impedir à hostilidade dos desenganos.
Refugio.
Muros altos e espessos
para resistir as investidas dos seus olhares.
Castelo forte ergui diante das minhas emoções:
não queria me apaixonar!
Você, cavalheiro da insistência,
disparou projeteis à distancia:
uma chuva de rosas vermelhas pousaram a meus pés!
Você colocou longas escadas
apoiadas as minhas muralhas:
subiu os degraus decidido a me encontrar
e o perfume de afeição sincera chegou até mim.
Então, fugi!
Ataque surpresa:
você cavou um túnel na minha solidão,
invadindo os meus pensamentos.
O vazio ruiu meus alicerces,
derrubou o meu escudo!
A porta do meu querer se abriu.
Aprisionei-me em seus braços:
prisioneira do seu amor!

--------------------------------------------------------------------


 
 

Poesia - Prisioneira Do Seu Amor
Texto Do Livro "O Cair da Tarde"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil
Julho/ 2012
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda
   
 
\n