TEXTOS DO LIVRO "EU POÉTICO"
Poesia e Prosa
de Rosimeire Leal da Motta Piredda

Editora CBJE - Rio de Janeiro -
Brasil Agosto/ 2007.

 

Voltar para o Índice

NOVOS TEMPOS
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(Liberte-se da sua prisão psicológica, amando a si mesmo.)

 

Casinhola formada por um engradado de arame.
Pequena prisão para um pássaro gigante.
Coração feminino.
Fragmentos de épocas longínquas,
encarcerados.
Cenas traumatizantes
conservadas cuidadosamente.
Passado barrando o presente,
deformando o futuro.
Quarto escuro da sua alma.
Impossibilidade de desfazer-se das tralhas do porão,
impossível separar-se dos episódios sombrios.
O prisioneiro cantava uma ópera triste,
ecoando em todas as páginas da sua existência:
fantasma, assombrando as tentativas de ser feliz.
Certo dia,
este som rachou os vidros das janelas,
abalou os alicerces da residência interior,
derreteu as grades da alma.
A opressão desmaterializou-se no ar.
O cofre dos sentimentos liberou a tristeza.
A brisa da paz soprou levemente,
a porta se abriu:
prenúncio de novos tempos.

--------------------------------------------------------------------


 
 

Poesia - " Novos Tempos "
Texto Do Livro "EU Poético"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil - Agosto/ 2007
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda
   
 
\n