TEXTOS DO LIVRO "EU POÉTICO"
Poesia e Prosa
de Rosimeire Leal da Motta Piredda

Editora CBJE - Rio de Janeiro -
Brasil Agosto/ 2007.

 

Voltar para o Índice

AUTODESTRUIÇÃO
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(A sensação de prazer que a bebida alcoólica transmite ao ser degustada, não compensa os transtornos e os estragos na saúde que ela causa.)

 

Degusta, extasiado, uma garrafa de vinho branco.
Líquido sedutor que lhe embriaga os sentidos.
Um brinde as desventuras: Tim-tim!
Bêbado das desilusões!
Bebe para esquecer, matar um pouco de si.
Lapsos de memória o afastam da tristeza.
Levanta-se da cadeira, vê coisas duplas...
Perdeu completamente a lucidez!
Sai cambaleando sonolentamente,
grita palavras sem nexo!
Sua voz é alta, arrastada e truncada.
Ao amanhecer, olha-se no espelho:
olhos avermelhados, rosto inchado e cansado.
Assusta-se com a sua aparência,
mas a dependência alcoólica
o induz a pensar somente na próxima dose...
Náuseas, dor de cabeça, nervosismo
causam deformações na pessoa que ele foi um dia...
Desafoga o nó da gravata:
sente tensão e calor.
Saboreia uma vez mais, este veneno socialmente aceito...
A taça de cristal escorrega das suas mãos trêmulas,
transforma-se em infinitos cacos...
Farrapo humano, rumo à autodestruição!

--------------------------------------------------------------------


;

Poesia - " Autodestruição."
Texto Do Livro "EU Poético"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil - Agosto/ 2007
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda
   
 
\n