O PÔR DO SOL
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(A morte assemelha-se ao cair da tarde, pois o dia vai morrendo aos poucos, a luz vai diminuindo até restar somente a escuridão.)

Voltar
para o Índice


Texto Do Livro
"
EU POÉTICO"
Poesia e Prosa

Editora CBJE -
Rio de Janeiro
Brasil
Agosto/ 2007

O sol despediu-se da lua,
esta veio alumiar a tristeza.
Pereceu antes do prazo marcado por seus ideais.
A noite precipitou-se sobre a terra.
É doloroso ter que dizer adeus.
Apenas um corpo presente num velório:
sua alma partiu no calor da vitalidade.
O relógio do tempo parou.
Velas, prantos e murmúrios:
em vão, derramam lágrimas por ele.
Como é melancólico o cair da tarde!
Viajou rumo ao ocidente,
sem direito de retornar no oriente.
Amanheceu e o dia ficou nublado de espanto:
estranhou sua ausência na paisagem da vida...

---------------------------------------------------------------


 

Poesia - " O Pôr Do Sol "
Texto Do Livro "EU Poético"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil -
Agosto/ 2007
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda