A TRISTEZA
Rosimeire Leal da Motta Piredda

(A tristeza nos conduz a um caminho deserto, rumo a depressão.)

 

Voltar
para o Índice


Texto Do Livro
"VOZ DA ALMA"
Poesia e Prosa

Editora CBJE -
Rio de Janeiro
Brasil
Novembro/ 2005

Num caminho deserto,
vaguei, como um vento desanimado.
Estendi-me por toda a dimensão do lugar.
Varri a poeira e as folhas secas,
afugentei tudo o que havia pelas redondezas,
e então, me transformei em chuva:
inundei ladeiras e estradas,
boiei no mar das minhas lágrimas,
recolhi o líquido da dor numa garrafa,
bebi o conteúdo vermelho que a ferida produziu,
me embriaguei com as amarguras,
cambaleei diante da vida.
Tentei não pisar nos rastros que deixei,
dei voltas e voltas, porém, retornei ao ponto de partida.
No meio da solidão me sentei e me pus a observar o vazio.
A tarde afastou-se com os meus passos,
o sol se pôs
e a tristeza se escondeu no meu coração,
contudo, estava visível no semblante.
Ao amanhecer, meu olhar refletia a alma...

---------------------------------------------------------------


 

Poesia - "A Tristeza"
Texto Do Livro "Voz Da Alma"
Editora CBJE - Rio de Janeiro - Brasil -
Novembro/ 2005
Autora - Rosimeire Leal da Motta Piredda

Poesia - "A Tristeza"
Antologia Literária Virtualismo
AVBL - Bauru - SP
Dezembro - 2005