Poesia - Comecei A Viver
Antologia"Luz"
Diversos Autores
Celeiro de Escritores - São Paulo.
2017

 

Voltar para o Índice

COMECEI A VIVER
Rosimeire Leal da Motta Piredda

 

Estava no baile dos dias vazios, sentada no banco.
Aproximava-se aos poucos uma melodia suave.
Johann Strauss II. Danúbio Azul. A valsa vienense.
De súbito, a vida agarrou-me firmemente pelas mãos,
conduzindo-me ao salão.
Fiquei espantada e admirada com o atrevimento!
Arrancaram-me do meu casulo!
Pegou a minha mão direita e segurou-a com sua mão esquerda.
a outra mão na minha cintura.
A minha outra mão por cima do ombro do dançarino.
Tam, tam, tam!
Passo-passo-espera - resultado:
dois bailarinos elegantes!
Muitas voltas!
A noite se findava, momentos finais!
E a vida tomou conta de todo o meu ser,
dizendo-me: "_ Serei o seu par constante!"
A partir daí, comecei a viver
!

------------------------------------------------------------------------


 
     
 
\n